sexta-feira, outubro 23, 2015

Crocodilos dormem com um olho aberto em alerta, mostra estudo

Jonathan Webb
Repórter de Ciência da BBC News

Image copyright Alamy Image caption 
Pela dificuldade de manusear os crocodilos, 
o estudo trabalhou com animais jovens, de até 50 cm

Crocodilos podem dormir com um olho aberto, afirma um novo estudo realizado na Austrália.

Com isso, eles entram na lista de animais com essa habilidade, que inclui pássaros, golfinhos e outros répteis.

Em artigo na publicação especializada Journal of Experimental Biology, os pesquisadores afirmam que os crocodilos provavelmente dormem com um hemisfério cerebral por vez, deixando a outra metade do cérebro ativo e em vigilância.

Em linha com essa ideia, os crocodilos no estudo tenderam a deixar um olho aberto na presença de um humano.

E também mantiveram esse olho focado diretamente na figura do intruso, afirma John Lesku, um dos autores.

"Eles definitivamente monitoraram o humano enquanto ele estava no recinto. Mas até depois que a pessoa deixou o local, o animal manteve seu olho aberto, e voltado para o ponto onde o humano estava - sugerindo que estavam mantendo um olho aberto para potenciais ameaças."

Os testes foram feitos em um aquário equipado com câmeras de infravermelho, para monitorar jovens crocodilos 24 horas por dia.

"Esses animais não são particularmente fáceis de manipular, são um pouco ríspidos. Então tivemos que limitar o estudo a jovens crocodilos, de 40cm a 50cm de comprimento", diz Lesku, da Universidade La Trobe, de Melbourne.

 Image caption
A maior parte dos pássaros tem a capacidade de dormir com um olho aberto

Além de colocar um ser humano no recinto por alguns momentos, a equipe verificou o efeito da presença de outros jovens crocodilos. E eles também atraíram o olhar dos crocodilos que dormiam com um olho aberto.

Esse achado confirma o que se sabe sobre o chamado "sono uni-hemisférico" em mamíferos aquáticos, como leões marinhos e golfinhos, que parecem usar um olho para garantir que não se percam de seus grupos.

Pássaros usam essa estratégia para monitorar a presença de predadores. "Em situações ameaçadoras, pássaros aumentam o uso do sono uni-hemisférico e mantêm o olho aberto a qualquer risco", explica Lesku.

"No caso desses jovens crocodilos de água salgada, parece ser um pouco dois dois."

Semi-acordado
O próximo passo da pesquisa é confirmar se os crocodilos de fato dormem, sob o ponto de vista fisiológico, enquanto ficam com um olho aberto.

"Para isso precisaremos de gravações eletrofisiológicas, para olharmos as ondas cerebrais nos dois hemisférios de um crocodilo adormecido", diz o pesquisador.

A equipe de Lesku já está trabalhando nesses experimentos, em conjunto com colegas na Alemanha, para introduzir eletrodos - de forma bem cuidadosa - na cabeça de crocodilos do rio Nilo.

 Image copyright Thinkstock Image caption 
Dormindo, mas de olho em você - pesquisa quer agora avançar
 na confirmação de estado semi-acordado dos crocodilos

Enquanto isso, a descoberta do estado semi-acordado em crocodilos comprova essa capacidade em um ramo específico da árvore da evolução.

Os humanos e os demais mamíferos terrestres, ao que tudo indica, estão ficando sem companhia em seu sono profundo.

"Para mim, o que mais empolga nos resultados da pesquisa é que fornecem provas para pensar que a maneira como dormimos pode ser uma novidade em termos evolucionários", diz Lesku.

O sono uni-hemisférico, afirma, pode ter se desenvolvido em um ancestral comum dos répteis e pássaros, e separadamente em mamíferos aquáticos - ou talvez em um ancestral mais distante, compartilhado por pássaros, répteis e mamíferos, antes de os mamíferos terrestres terem perdido esse talento especial.

"Tendemos a pensar em nosso sono como a norma: um apagão no comportamento que envolve todo o cérebro. E se pássaros ficam semi-acordados, e crocodilos e outros répteis também dormem de olho aberto - e podem estar engajados no sono uni-hemisférico, então é o nosso jeito de dormir que se torna diferente."

"Daí, em grande parte, os mamíferos terrestres seriam os únicos que não estariam dormindo deste modo", conclui o pesquisador.






Nenhum comentário: